Oniguiri – com forminha

A Maki, do blog Just Hungry / Just Bento fez um tutorial muito bom de como fazer o oniguiri desta mesma maneira que estou mostrando, com a diferença dela usar apenas uma tigela, molhando o plástico e salpicando sal direto, antes de colocar o arroz. Com prática você verá que nao será mais necessário usar a tigela como medida. Se você manja inglês bem, eu super recomendo visitar ambos blogs. Ela é praticamente referência à tudo sobre culinária japonesa e obentô.

Para fazer arroz colorido

Sei de outras pessoas que fazem obentô e utilizam corante alimentar para colorir o arroz. Eu até acho válido se são cores difíceis de se conseguir naturalmente (azul é terrível!! Mas mesmo assim eu evito). Procuro fazer os bentôs temáticos com o máximo de cores que eu consigo naturalmente. Branco, preto, marrom.. Vou dar umas dicas de como colorir o arroz, mas olha.. não sei a medida exata de cada elemento viu? Fica a critério de cada um o quanto de ingrediente “colorido” você vai adicionar ao arroz sem fazer com que ele perca a propriedade de “segurar no formato”

Misture uma tigelinha de arroz quente para cada ingrediente que cito e uma pitada de sal (lembre que o arroz cozido nao tem muito gosto!!)

  • amarelo: meia gema cozida de um ovo ou uma pitada de curry ou cúrcuma (falso açafrão)
  • laranja: cenoura cozida que baste, amassada passada na peneira fina (uma colher de sopa aproximadamente)
  • marrom: shoyu (cuidado para não encharcar demais)
  • preto (não chega a ficar preto.. um cinza talvez): semente de gergelim preta moída
  • rosa: beterraba cozida amassada (bem pouco!) passada na peneira
  • verde: ervilhas frescas ou soja verde (edamame) cozida amassada passada na peneira

Existe também no mercado o que chamamos de “Decofuri”. É um tipo de tempero japonês que vêm em saquinhos e que quando misturado ao arroz pronto, deixa o mesmo colorido. Nunca achei Decofuri para testar portanto nao sei dizer se o produto é bom ou não :P.

É isso aí! Quero ver agora todo mundo comendo oniguiri heim! :)

Onigiri com forminha

Ingredientes

  • cerca de 2 copos de arroz japonês cozido
  • sal
  • água
  • tirinhas de nori – não existe um tamanho exato (a tira pode ser até mais larga do que o oniguiri), fiz com tiras de mais ou menos 4 cm x 9 cm.
  • o recheio escolhido: nessa receita usamos umeboshi – conserva de ameixa verde salgada.
  • Utensílio: forminhas para oniguiri

1. Vários tipos de forminhas para oniguiri/omusubi

2. Usando uma forminha de coração ♥

3. Molhe a forminha na tigela com água

4. Sacuda para tirar o escesso, salpique sal dentro da forminha

5. Preencha com arroz. Nao aperte! Se quiser rechear, faça a cavidade com o dedo e coloque o recheio escolhido (nao esqueça de fechar o “buraco” se estiver usando o recheio)

6. Molhe a tampa da forminha e feche a caixa.

7. Aperte levemente o fundo da forminha (como na foto)

8. Retire a tampa

9. Desenforme o seu oniguiri! Envolva com uma tira de nori ou embrulhe em plástico filme para levar.

Fiz uma decoraçao no oniguiri usando nori (para os olhos e boca) e pedaços de umeboshi para as bochechas ^_^

Lilian Sato-Heikkinen, a.k.a. @karaimame.

Brasileira e também descendente de japoneses, ela vive em Helsinki na Finlândia, de onde escreve o blog Acquiring taste. Além de escrever e fotografar suas receitas, é crafter caprichosa, esposa e mãe da “Luonnonvoima” e ”Pikkusiili” em tempo integral. :)

Oniguiri – sem forminha

Antes de fazer o seu onigiri, a Lilian tem alguns lembretes:

  • o arroz japonês ou “gohan”, você encontra em mercearias orientais.
  • Não o dá certo fazer com o arroz brasileiro (aquele que se come com  feijão).
  • O arroz precisa estar quente ou no máximo morno. Não funciona com arroz frio, sobras de arroz… você pode até tentar, mas garanto que não vai ficar firme no final.

Se utilizar outro recheio, use aproximadamente duas colheres de chá.

Itadakimasu! (Bom apetite!)

Onigiri sem forminha

Ingredientes

  • cerca de 2 copos de arroz japonês cozido
  • sal
  • água
  • tirinhas de nori – não existe um tamanho exato (a tira pode ser até mais larga do que o oniguiri ), fiz com tiras de mais ou menos 4 cm x 9 cm.
  • o recheio escolhido: nessa receita usamos umeboshi – conserva de ameixa verde salgada.
  • Utensílio: uma (ou duas) tigelinha de gohan (ou uma xícara rasa), filme plástico (tipo magipak).

1. Separe o que vai precisar. Deixe o seu recheio preparado, corte as tiras de nori e coloque água em um potinho ou tigelinha.

2. Corte um pedaço quadrado do plástico filme e cubra uma tigela de arroz (ou xícara rasa). Estou usando uma tigelinha infantil, portanto, a porção de onigiri será do tamanho para crianças ^_^. Você poderá fazer do tamanho que quiser.

3. Preencha a tigela com arroz. Não precisa apertar e nem encher demais.

4. Salpique sal (não exagere!)

5. Corte outro pedaço de filme plástico e coloque sobre a bancada. “Desenforme” o arroz sobre ele. Note que o arroz ainda está “soltinho”.

6. Você poderá fazer na mão daqui em diante ou retornar o plástico com o arroz em cima para a tigela. Facilita na hora de colocar o recheio se você não tiver muita prática ainda.

7. A operação acima deve ser feita para salpicar o sal na parte “exterior” do oniguiri (ou seja, na foto, o “bumbum” do arroz está levemente salgado).

8. Molhe seu dedo na tigela com água. Faça uma cavidade no meio do montinho de arroz. para colocar o recheio.

9. Coloque o recheio. Usei meio umeboshi.

10. Levante o plástico com o montinho de arroz. Se o recheio for do tipo que esfarela, desloque um pouco de arroz, tampando o “buraco”

11. Com a mão em forma de concha, vá ajeitando o arroz, fazendo com que vire uma bolinha. Não precisa apertar muito!

12. Aqui com o formato de pingo de água

13. Dê o formato tradicional do oniguiri, triangular. Como você está usando o plástico como barreira, o arroz nao gruda em suas maos ^_^

14. Pronto! Se você gosta de comer o oniguiri com o nori sequinho, deixe assim embrulhado no plástico filme (evita o ressecamento) e leve consigo um saquinho tipo zip-loc com o nori cortado. Na hora de comer é só desembrulhar o plástico e pegar o onigiri com a tira de nori!

15. Se quiser deixar pronto (a alga nori fica molinha com a umidade. Tem gente que gosta assim também!) , envolva a tira de nori ao redor do bolinho de arroz

16. Pronto! Pode aproveitar seu onigiri

Lilian Sato-Heikkinen, a.k.a. @karaimame.

Brasileira e também descendente de japoneses, ela vive em Helsinki na Finlândia, de onde escreve o blog Acquiring taste. Além de escrever e fotografar suas receitas, é crafter caprichosa, esposa e mãe da “Luonnonvoima” e ”Pikkusiili” em tempo integral. :)

Ainda sobre arroz e forminhas

intro

Quando comecei o blog não havia um foco em comida oriental, e por isso nunca foi mencionado o que seria básico ou não na culinária japonesa, e não tenho nem pretensão de discutir tal assunto.

Tenho uma lembrança muito terna, e ao mesmo tempo constrangedora, que renderam um dos meus muitos momentos Toula Portokalos – a protagonista do filme Casamento Grego. Naqueles dias, quando Mussaka seria o verdadeiro nome do pé grande, queria saber o que as outras crianças pensavam ao verem os montinhos brancos e embrulhados em papel preto, no lugar de sanduíches de pão de forma. Fossem redondos, triangulares, não importava, as criações da minha mãe sempre despertavam a atenção. E uma coisa era certa: eu e a minha irmã SEMPRE podíamos barganhar o que quiséssemos em troca de um onigiri.

E como nada é por acaso, eu tinha há algum tempo um post escrito pela minha querida amiga, a Lilian Sato-Heikkinen (adoro esse sobrenome), a.k.a. @karaimame. Brasileira e também descendente de japoneses, ela vive em Helsinki na Finlândia, de onde escreve o blog Acquiring taste.
Além de escrever e fotografar suas receitas, é crafter caprichosa, esposa e mãe da “Luonnonvoima” e ”Pikkusiili” em tempo integral. :)- e nada como uma receita materna para completar o assunto.

Olá pessoal!

Fiquei super contente quando a Nathy me pediu para fazer um post como convidada aqui no blog! Eu acompanho o Bistrô Pregui já algum tempinho e ele é um dos meus favoritos nos quesitos “comida” e “coisinhas fofas japonesas”. ^_^

Na época em que ela me propôs a escrever algo eu nem possuía um blog próprio, o Acquiring taste… Imagina a surpresa a minha quando ela me convidou!

O problema é que não tínhamos muita certeza do que eu poderia mostrar por aqui… conversa vai, conversa vem e decidimos pelo “bentô”, a marmita japonesa. Para quem nao sabe, obentô (ou bentô) é o nome designado a qualquer refeiçao “empacotada” em uma caixa (para viagem). Seja uma refeiçao completa, seja um lanche.

O assunto é vasto e o que compõem um obentô também. Achamos uma boa idéia começar pelo o oniguiri (ou onigiri), o bolinho de arroz japonês.

Ele sozinho pode ser considerado um lanche ou ele pode fazer parte de uma refeiçao ou obentô. Em certos casos, ele também é chamado de “omusubi” mas eu sempre conheci o bolinho como oniguiri e é assim que vou chamá-lo aqui.

Do que ele é feito? Basicamente arroz cozido japonês, sem sal, nem tempero , um “recheio” e uma “capinha” de nori (a alga japonesa escura em folhas, usada na confecçao de sushis). Na verdade, o recheio nao é obrigatório mas é bem mais gostoso quando ele é recheado :).

Prateleira de onigiri em Shin-Yokohama, no Japão.

O formato varia… o tradicional é o triangular. Mas já vi tubular, em bolinhas ou formatos de bichinhos/ flores/ coraçao. Estes últimos sao comumente encontrados em obentôs para crianças (os obentôs decorados, com personagens).

Sim, ele é comido frio (ou morno). Eu gosto, sempre gostei e era item obrigatório nos piqueniques lá de casa ou quando íamos para praia (do termo farofeiro, eu era oniguirizeira XD). Minha mãe recheava geralmente com umeboshi (picles de ameixa japonesa), mas já fiz com outros recheios como salmao salgado (shiozake), flocos de bonito com shoyu (okaka) e atum com maionese. ATUM COM MAIONESE? É… atum com maionese!

O mais importante na escolha do seu recheio é que ele seja pouco perecível e um tantinho salgado. Lembre-se, é uma comida “portátil”.. se você estiver pensando em levá-lo para comer em outro lugar, escolha um recheio que nao estrague fácil. Quem sabe carne moída refogada sequinha temperada com alho, gengibre e shoyu? Você escolhe.. existem recheios tradicionais e outros um tanto menos.

Para fazer o oniguiri você nao precisa de nenhum acessório. Minha mãe fazia (e ainda faz) no muque mesmo, à mao (com o arroz quente!! Gente, como ela consegue?) e hoje em dia existem forminhas que facilitam o trabalho. Eu vou mostrar como eu faço, tanto “semi-manual” como com a forminha ;)

Links Relacionados

Sushi no Tupperware

sushi-maiking-mold-nigiri

Para quem ainda tem dúvidas sobre o poder do design, o Tupperware Sushi Maker torna evidente como um projeto simples e bem executado pode tornar um produto mais atraente e desejado. Na foto acima estão o molde tradicional para sushi e o modelo lançado pela Tupperware no ano passado.

O modelo branco é velho conhecido de quem cresceu esperando banquetes preparados por tias e avós, no Ano Novo ou em comemorações especiais, dando aquela ajuda no trabalho que por unir a mulherada por dias na cozinha. Não é difícil encontrar na Liberdade ou em lojas especializadas de produtos orientais.
A versão mais nova não trouxe nenhuma novidade no uso do utensílio, mas ganhou um desenho mais moderno, com linhas arredondadas e uma vibrante cor laranja. O resultado é um visual que tem tudo para agradar até quem não tem a tradição de fazer sushi em casa.

A linha da Tupperware conta com dois produtos: o Maki Maker e o Nigiri Maker, acessórios perfeitos para quem apostou no Rice Maker, o pote plástico da mesma marca que cozinha arroz no microondas.

O vídeo promocional ainda é a única informação disponível no site americano da Tupperware e não há menção sobre o lançamento do produto no Brasil. Pesquisando na rede,  o kit com as duas formas é encontrado para venda em blogs e sites de compra pelo preço médio de 14€.

Página 5 de 20...34567...1020...